Surfista bate em tubarão para livrar mulher de ataque na Austrália

Surfista bate em tubarão para livrar mulher de ataque na Austrália

Mulher de 35 anos se recupera das lesões na panturrilha e na coxa

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2020 | 09h23

SYDNEY - Um surfista bateu repetidamente em um tubarão para que ele soltasse a sua mulher em uma praia na Austrália, no sábado, 15. Chantelle Doyle, de 35 anos, estava surfando com seu marido ao norte de Sydney, numa praia em Port Macquarie, quando foi mordida algumas vezes na perna em um ataque de um tubarão-branco de quase 2,5 metros de comprimento.

O marido da vítima, Mark Rapley, disse ao jornal Sunday Telegraph que saltou na água e deu vários socos na cabeça do animal até que ele soltasse a perna dela.

“Este cara remou e saltou de sua prancha sobre o tubarão e bateu nele para libertá-la - e então ajudou-o a voltar para a praia”, disse ao Sydney Morning Herald Steven Pearce, outro surfista que estava no local na hora do incidente. “Foi um feito incrível. Realmente heróico.”

“Eu fiz o que qualquer um teria feito”, Rapley disse mais tarde ao Sunday Telegraph. “O tubarão agarrou sua perna, meu instinto foi pular na água.”

Depois de lutar contra o tubarão, Mark Rapley e outros surfistas a ajudaram a ir até a orla da praia onde foi tratada no local e, em seguida, transportada de avião para um hospital regional.

Ela passou por uma cirurgia na panturrilha direita e na parte de trás da coxa. Posteriormente, foi transferida para um outro hospital, onde segue internada e seu estado de saúde era considerado estável.

Enquanto os paramédicos tentavam ajudar a mulher, o tubarão pôde ser visto pulando na água com a prancha de surfe na boca, disse uma testemunha. O ataque foi o terceiro na área em apenas dois meses. Várias praias da região foram imediatamente fechadas e permanecerão fechadas por pelo menos 24 horas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.