Surge novo movimento pacifista em Israel

Acaba de nascer em Israel um novo movimento pacifista, fundado pelo ex-ministro trabalhista Yossi Beilin, "com a finalidade de unificar as forças pacifistas e assegurar que o Estado se fundamente na democracia, na justiça social e na paz". A constituição do novo movimento, denominado "El Alba" foi anunciada na segunda-feira por Beilin em Tel Aviv. Beilin, que foi ministro da Justiça do governo de Ehud Barak e um dos protagonistas das negociações de paz com os palestinos, disse que o novo movimento pretende incluir os partidos Meretz e Eleição Democrática, além de ativistas árabes e trabalhistas desiludidos com a atual situação. Beilin atacou a atual liderança do trabalhismo, ao qual continua filiado, e disse que a presença desse partido no governo do premier Ariel Sharon o torna cúmplice de uma política de sistemática demolição dos acordos de Oslo (1993). O líder do Meretz (esquerda sionista), Yossi Sarid, manifestou-se disposto a receber Beilin e seus seguidores em seu partido, mas disse ser antes necessário que Beilin "rompa com o Partido Trbalhista, e em seguida será possível formar uma grande estrutura política pacifista".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.