Surge vídeo de voo que caiu na Pensilvânia

CNN exibe gravação feita momentos após queda de avião com 33 a bordo no 11/9

Gustavo Chacra, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2011 | 00h00

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro  

         

 

CORRESPONDENTE / NOVA YORK - Quase dez anos depois dos atentados de 11 de Setembro, imagens inéditas dos minutos seguintes à queda do voo 93 da United Airlines, na Pensilvânia, foram divulgadas ontem pela rede de televisão CNN. O avião, que levava 33 passageiros, 7 tripulantes e 4 sequestradores, seria usado para o quarto ataque terrorista do dia contra um alvo não conhecido, mas que poderia ser a Casa Branca.

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11/09

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

A gravação mostra uma coluna de fumaça e a narração de um fazendeiro, morador da região, descrevendo o momento. O nome do cinegrafista amador, que morreu anos atrás, não foi divulgado, a pedido da família. Seriam, de acordo com a rede de TV, as cenas mais próximas do momento da queda, mas não há uma determinação clara de quanto tempo depois.

"São restos do avião. Aparentemente um terrorista explodiu uma bomba dentro. Só sei isso. Vi a fumaça subir e a explosão fez a casa tremer", afirmou o cinegrafista. Ele disse que estava assistindo na TV as imagens dos atentados contra o Pentágono e o World Trade Center. Não ficou claro se ele ouviu a explosão antes ou depois da queda, o que ajudaria a confirmar a versão oficial.

As cenas foram divulgadas uma semana depois de o ex-presidente George W. Bush, em entrevista à National Geographic, ter confirmado que deu ordens para abater qualquer avião naquele dia que estivesse próximo de cometer um atentado. "Quando soube do voo 93, fiquei com medo de a queda ter ocorrido por ordem minha", afirmou, indicando pela primeira vez que ele, e não seu vice, Dick Cheney, havia dado a orientação. Em seguida, Bush confirmou a versão oficial de que o avião não foi abatido.

O voo 93 caiu em uma área rural a 240 km de Washington, depois de o Pentágono e as duas torres do WTC terem sido atingidas. Segundo relatório da Comissão 11 de Setembro, do Congresso dos EUA, com base em conversas telefônicas de passageiros com parentes durante o voo, o avião caiu depois de uma luta entre alguns passageiros e os terroristas. Há quem questione a veracidade da informação e acuse o governo de ter abatido a aeronave. Um dos motivos são destroços encontrados a quilômetros de distância, que é algo raríssimo na queda de um avião e bem mais comum em explosões.

Uma das diferenças do sequestro do voo 93 em relação aos outros três envolvidos nos atentados foi a presença de quatro, e não cinco terroristas. Além disso, os passageiros, através de seus celulares, possuíam conhecimento dos atentados contra o WTC e o Pentágono.

No local da queda, será inaugurado um memorial de US$ 62 milhões no fim de semana, com a presença do presidente Barack Obama, para homenagear as vítimas. Até ontem, as obras não haviam sido concluídas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.