Surto de Ebola em Uganda começou após funeral

A organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras disse que a primeira vítima do atual surto de Ebola em Uganda foi uma menina de 3 meses. Segundo o grupo, das 65 pessoas que estiveram em seu funeral, 15 contraíram a doença. Pelo menos 11 dessas pessoas já morreram, disse o grupo em comunicado divulgado na quarta-feira.

AE, Agência Estado

02 de agosto de 2012 | 16h47

Funerais em Uganda são cerimônias elaboradas, que atraem grandes multidões. Em discurso nacional nesta semana, o presidente de Uganda, Yoweri Museveni, pediu que as pessoas evitem contatos desnecessários com outras pessoas e desencorajou apertos de mão.

O Médicos Sem Fronteiras disse que, embora esse tenha sido um bom conselho, pessoas sem sintomas não provocam contaminação e que evitar o contato com fluidos corporais de outras pessoas é a melhor forma de limitar o surto de Ebola, doença infecciosa que mata rapidamente. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ugandaebolasurtomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.