Focke Strangmann/EFE
Focke Strangmann/EFE

Surto do novo coronavírus em fábrica na Alemanha deixa mais de mil infectados

Autoridade local afirmou que os novos contágios entre a população geral de Gütersloh não aumentaram significativamente, apesar do surto na fábrica, mas existe possibilidade de acontecer um novo confinamento na região

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2020 | 14h39

BERLIM - O surto de infecções pelo novo coronavírus em uma empresa do setor alimentício na Alemanha afetou 1.029 funcionários, segundo informou neste sábado, 20, o administrador do distrito de Gütersloh, no Estado federado da Renânia do Norte, Sven-Georg Adenauer.

De acordo com o chefe do governo local, foram realizados 3.127 testes de diagnóstico na fábrica da companhia Tönnies e um terço teve resultado positivo.

Adenauer afirmou que os novos contágios entre a população geral de Gütersloh não aumentaram significativamente, apesar do surto na fábrica, mas existe possibilidade de acontecer um novo confinamento na região, embora não seja alta.

Segundo o administrador do distrito, o objetivo atual é interromper a cadeia de infecções.

Ontem à noite, autoridades locais foram até a empresa e obtiveram dados de todos os funcionários, como informações sobre os locais onde vivem, indicação de contatos. Além disso, realizaram mais testes e orientaram sobre o isolamento que precisarão fazer.

As medidas, inicialmente, afetam 7 mil trabalhadores da Tönnies, que deverão ficar em casa, se não apresentarem sintomas graves da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. / EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanha [Europa]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.