Suspeitas recaem sobre base de mísseis norte-coreana

Os serviços de inteligência sul-coreano e americano detectaram atividades suspeitas em uma das bases de mísseis da Coréia do Norte que podem estar relacionadas com um novo teste deste tipo de armamento."Responsáveis da inteligência militar detectaram a movimentação de grandes veículos na área de Gitdaeryeong", a maior base de mísseis da Coréia do Norte, segundo fontes do Governo sul-coreano.Tais atividades "não excluem a possibilidade de que se trate de preparativos para a realização de novos testes com mísseis". Em 5 de julho, a Coréia do Norte disparou sete mísseis balísticos de suas bases do nordeste do país. Os projéteis caíram no Mar do Japão e geraram um alerta na região.Um dos mísseis era um Taepodong-2 intercontinental, capaz de atingir alvos nos Estados Unidos. Os outros seis mísseis, de médio e curto alcance, foram disparados de Gitdaeryeong. O Conselho de Segurança da ONU condenou o ato e advertiu a Coréia do Norte sobre as graves conseqüências que este tipo decomportamento pode ter. Até mesmo a China, tradicional aliado do regime norte-coreano, se somou às críticas.Os serviços de inteligência sul-coreanos alertaram sobre a possibilidade de que Coréia do Norte faça em breve novos testes com mísseis ou até mesmo um teste subterrâneo de uma das armas nucleares que possui, com o objetivo de pressionar a Coréia do Sul e os EUA às vésperas da cúpula que estes países realizarão em 14 de setembro.O presidente sul-coreano, Roh Moo-hyun, s reunirá em Washington com o chefe de Estado americano, George W. Bush, para abordar, entre outros assuntos, a atual escalada de tensão em torno da Coréia do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.