Suspeito confessa participação em atentado no Paquistão

Um suposto militante islâmico admitiu ter comprado e preparado o carro utilizado num ataque suicida que causou a morte de 11 engenheiros franceses, no sul do Paquistão. Um dia após sua dentenção, Bashir Ahmed disse a jornalistas que estava no carro até momentos antes de ele se chocar contra o ônibus que transportava os engenheiros, em maio do ano passado.Ele também disse que lutou no Afeganistão e que seu maior descontentamento é nunca ter conhecido pessoalmente Osama bin Laden, líder da rede extremista Al-Qaeda. Ahmed disse ter encontrado um homem numa mesquita, e que este lhe pediu que comprasse um carro - o que fez ao lado de Mohammed Rashid, o suposto militante suicida morto no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.