Suspeito de assassinato, ex-ministro belga se suicida

O ex-ministro do governo belga Alain Van der Beist, o mais forte suspeito no maior caso de assassinato político na Bélgica desde a Segunda Guerra Mundial, cometeu suicídio nesta segunda-feira, afirmaram as autoridades.Ele se matou três meses depois de ter sido novamente preso por um breve período, sob a suspeita de ter planejado o assassinato, em 1991, de seu mentor político, o ex-vice-primeiro-ministro Andre Cools.Van der Beist já havia sido preso cinco anos atrás, no âmbito do longo mistério do assassinato político, mas foi libertado na época, por causa de insuficiência de provas."É triste", declarou a promotora de Liège Anne Thily nesta segunda-feira. "Isto vai afetar a investigação." Van der Beist estava entre outros nove suspeitos que devem ser julgados por envolvimento no caso Cools, ainda este ano.Van der Beist, de 58 anos, morreu depois de tomar uma overdose de remédios. Ele deixou uma carta para sua mulher, afirmando sua inocência, disse seu advogado Jean-Luc Dessy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.