Suspeito de atentado em Bali ficará ?feliz? com pena de morte

O suposto mentor das explosões de 12 de outubro em Bali aceitará ser sentenciado à morte pelo crime, por considerar tal pena uma martírio, disse nesta segunda-feira um de seus advogados. Achmad Midan, defensor de Imam Samudra, um dos suspeitos-chave do caso, disse que seu cliente lhe perguntou qual a pena que lhe seria imposta por seu envolvimento nas explosões que mataram 200 pessoas, em sua maioria turistas ocidentais. Midan disse a Samudra que provavelmente ele seria condenado à morte. "Ficarei feliz com isto", repondeu Samudra, segundo Midam. "Estou pronto a morrer como mártir." Samudra, que ainda não foi formalmente acusado, confessou ter planejado e executado as explosões em Bali, disse a polícia. Ele relatou aos investigadores ter planejado e executado os ataques para vingar as mortes de muçulmanos em todo o mundo. Antes disso, Samudra havia dito aos policiais ter ficado feliz com a dimensão do massacre em Bali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.