Suspeito de atirar em escola alemã é morto pela polícia

Pelo menos 15 pessoas morreram e várias ficaram feridas hoje após um jovem de 17 anos vestido de preto abrir fogo no colégio Winnenden, onde estudou, próximo a Stuttgart, no sudoeste da Alemanha. Informações iniciais indicavam pelo menos 10 mortos. Na fuga, o jovem ainda atirou contra um adulto que estava fora do prédio e acabou sendo morto. O governador de Baden Wuerttemburg, Guenther Oettinger, confirmou que a polícia matou o suspeito a tiros.Entre os mortos na escola estavam pelo menos nove estudantes e três professores, disse o porta-voz da polícia regional, Klaus Hinderer, sem oferecer detalhes. Após o crime, o ex-estudante, graduado no ano passado, fugiu em direção ao centro da cidade, de 28 mil habitantes. A polícia alertou os residentes dos arredores do colégio Albertville para não darem carona a qualquer pessoa, enquanto faziam a busca pelo criminoso.Testemunhas disseram que os estudantes que se encontravam no colégio começaram a pular as janelas do prédio, enquanto pais se aproximavam para ver o que estava ocorrendo. A escola, que recebe cerca de mil estudantes diariamente, foi esvaziada.Este pode ser o pior incidente do tipo desde 2002, quando um jovem de 19 anos, Robert Steinhaeuser, atirou e matou 12 professores, uma secretária e dois estudantes e um policial antes de suicidar-se, no colégio Gutenberng, em Erfurt. Steinhaeuser, que havia sido expulso do colégio após falsificar uma nota, tinha porte de arma e participava de um clube de tiro. Após o ataque, a Alemanha aumentou a idade mínima para a posse de armas, de 18 para 21 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.