Italian police via AP
Italian police via AP

Suspeito de Berlim passou pela Holanda antes de se dirigir a França e Itália, diz emissora

De acordo com a emissora francesa BFM TV, Anis Amri teria embarcado em ônibus da companhia Flixbus na estação holandesa de Nimègue, muito próxima da fronteira com a Alemanha; polícia da Holanda diz que está investigando esta possibilidade

Reuters, REUTERS

28 Dezembro 2016 | 10h22

PARIS - O tunisiano de 25 anos suspeito de cometer o atentado de Berlim no último dia 19, Anis Amri, esteve na Holanda antes de prosseguir com sua fuga por França e Itália, onde acabou sendo morto por policiais em Milão, informou nesta quarta-feira, 28, a emissora francesa "BFM TV".

O suposto autor do ataque, no qual morreram 12 pessoas, entrou na quarta-feira pela noite em um ônibus da companhia Flixbus na estação holandesa de Nimègue, muito próxima da fronteira com a Alemanha. Dali, segundo a fonte ouvida pela emissora, foi para a estação de Lyon-Part Dieu, na França, onde foi gravado pelas câmeras de vigilância e comprou com dinheiro uma passagem de trem com destino a Milão.

Para os investigadores, a França, no entanto, aparece somente como um "país de passagem" depois dessas primeiras 15 horas de trajeto em ônibus. A "BFM TV" afirmou que ainda não se sabe quando e como o suspeito saiu da Alemanha após o ataque contra uma feira de rua natalina em Berlim, no qual um caminhão de grande porte investiu contra as pessoas que transitavam o local.

A emissora disse que não há nenhuma evidência de que o suspeito teria cúmplices na França e acrescentou que os passageiros do ônibus no qual ele entrou em território francês serão interrogados.

A polícia italiana divulgou na terça-feira outra imagem captada por câmeras de segurança que mostram o suspeito na estação de Milão duas horas antes de sua morte. Na imagem, o suspeito aparece vestido completamente de preto, com uma mochila da mesma cor.

A foto foi tirada no dia 23 de dezembro às 0h58 locais, antes que o suspeito pegasse um ônibus para a estação de metrô de Sesto San Giovanni, no norte de Milão, onde foi parado pela polícia nacional italiana em um controle rotineiro de segurança e acabou morrendo em uma troca de tiros com os agentes.

A polícia holandesa informou nesta quarta que está investigado se o homem supostamente responsável pelo ataque da semana passada em um mercado natalino de Berlim passou pelo país.

O porta-voz da procuradoria da Holanda Wim de Bruin disse que há "sinais" de que Amri teria passado pela Holanda, e uma investigação sobre essa possibilidade está em andamento. / EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Holanda Alemanha Terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.