Francois Lenoir/Reuters
Francois Lenoir/Reuters

Suspeito de corrupção, rei emérito da Espanha está em Abu Dhabi, diz jornal

Juan Carlos é acusado de ter recebido secretamente US$ 100 milhões da Arábia Saudita em uma conta suíça

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2020 | 18h33

O rei emérito da Espanha, Juan Carlos Item se hospedado no Hotel Emirates Palace, em Abu Dhabi, desde que saiu da Espanha em um avião privado na última segunda-feira em meio a escândalos envolvendo a Arábia Saudita, disse o jornal ABC nesta sexta-feira, 7.

Autoridades dos Emirados Árabes Unidos e o Hotel Emirates Palace não responderam imediatamente ao pedido por comentários.

Encurralado por alegações de corrupção, Juan Carlos, 82, anunciou abruptamente sua decisão de deixar a Espanha na segunda-feira, 3, mas não houve confirmação oficial sobre seu paradeiro, dando início ao jogo internacional de tentar descobrir onde ele estava.

O jornal ABC disse que um avião privado com rota entre Paris e Abu Dhabi fez uma parada em Vigo, cidade espanhola no noroeste, para pegar Juan Carlos, quatro seguranças e uma outra pessoa, na manhã de domingo.

Na chegada ao aeroporto Al Bateen, de Abu Dhabi, o rei emérito e sua comitiva voaram de helicóptero para o estatal Hotel Emirates Palace, segundo o ABC, diário pró-monarquia espanhol.

Um porta-voz do palácio disse que não sabia onde estava Juan Carlos. O advogado do rei eméritonão respondeu imediatamente ao pedido por comentários. Seu advogado, o palácio real e o governo recusaram-se a dizer onde ele estava.

Alguns veículos de imprensa especularam que Juan Carlos está em um resort de luxo na República Dominicana e outros o colocam em Portugal, onde ele passou boa parte da sua juventude, mas autoridades dos dois países dizem que não têm conhecimento de sua chegada.

Em junho, a Suprema Corte da Espanha abriu uma investigação preliminar sobre o envolvimento de Juan Carlos em um contrato de uma ferrovia de alta velocidade na Arábia Saudita, depois do jornal suíço La Tribune de Geneve publicar que ele recebeu 100 milhões de dólares do falecido rei da Arábia Saudita. A Suíça também abriu uma investigação.

O rei emérito não está formalmente sob investigação e repetidamente se negou a comentar as alegações.

O advogado disse na segunda-feira que seu cliente estava à disposição dos promotores espanhóis, apesar da decisão de ir embora do país.

Espanha e Abu Dhabi têm um tratado de extradição, assinado pelo próprio Juan Carlos, em 2010. /Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Espanha [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.