Suspeito de crimes de guerra tenta se suicidar

Vlajko Stojiljkovic, ex-ministro do Interior do governo de Slonbodan Milosevic, disparou nesta quarta-feira uma pistola contra a própria cabeça, diante do Parlamento iugoslavo que acabara de aprovar lei permitindo a extradição de suspeitos de crime de guerra para ser julgado pelo Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, com sede em Haia, na Holanda. Ele foi levado a um hospital e encontra-se em estado de coma.Stojiljkovic é acusado de crimes contra a humanidade pelo TPI e, segundo o primeiro-ministro sérvio Zoran Djinjdic, encabeça a lista de extraditáveis. Ele deixou uma mensagem, na qual atribui seu ato a um protesto contra a aprovação da lei.O ex-ministro chefiou a brutal polícia de Milosevic, que está sendo julgado pelo TPI. "Jamais me renderei a esse tribunal", disse ele a amigos na semana passada. Na nota, ele deixa no ar uma ameaça: "Os cidadãos patriotas deste país saberão como vingar-se."A aprovação da nova legislação, que recebeu 80 votos a favor e 34 contra, era condição imposta pelos Estados Unidos ao atual regime de Belgrado para manter a ajuda econômica ao país. Segundo o primeiro-ministro Djinjdic, as extradições deverão começar em breve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.