Reuters
Reuters

Suspeito detido é imigrante marroquino

Motorista da van que atropelou pedestres nas Ramblas ainda está foragido

Andrei Netto, Correspondente / Paris, O Estado de S.Paulo

17 Agosto 2017 | 23h01

O principal autor do atentado de Barcelona, o motorista do furgão utilizado no ataque, continuava foragido até o início da madrugada de hoje. No final da noite, a polícia catalã informou que duas pessoas foram detidas. Um deles era marroquino. O outro era da cidade de Melilla, um enclave espanhol na África. Nenhum dos dois dirigia o veículo utilizado no ataque. 

A princípio, a polícia identificou o marroquino como Driss Oukabir, de 28 anos. Ele chegou a ser preso por um mês por abuso sexual, em 2012, em Figueres, na província catalã de Girona, segundo a polícia. 

No entanto, o jornal espanhol La Vanguardia informou que, no início da noite de ontem, um homem se apresentou à polícia, identificando-se como o verdadeiro Driss Oukabir. Segundo ele, seus documentos de identidade foram roubados e, ao ver sua foto na imprensa, decidiu apresentar-se às autoridades. 

À noite, uma pessoa foi presa em uma blitz policial que buscava suspeitos. Segundo as autoridades da Catalunha, o suspeito foi preso “por sua suposta implicação no atentado de Barcelona”. 

A Catalunha é conhecida pelos serviços secretos europeus como um dos centros do extremismo islâmico no continente, comparado por especialistas com o bairro de Molenbeek, em Bruxelas, na Bélgica. Pelo menos 700 pessoas do movimento islamista já foram identificadas nas prisões espanholas, das quais 500 foram presas ao longo dos últimos 10 anos.

Pelo menos uma centena de espanhóis migrou para a Síria e o Iraque para juntar-se aos militantes do Estado Islâmico. Destes, dezenas já teriam voltado ao território espanhol, o que eleva o risco de novos ataques. / COM EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.