Suspeito de esquartejar estudante é enviado ao Canadá

Um ator pornô canadense, Luka Magnotta, suspeito de ter matado e esquartejado o estudante chinês Jun Lin, está sendo enviado de volta ao Canadá em um avião militar a partir da Alemanha, onde ele foi detido neste mês. Magnotta não lutou contra a extradição. Magnotta é suspeito de também enviar os pedaços do corpo esquartejado do estudante chinês às sedes dos dois principais partidos políticos do Canadá. A cabeça do estudante chinês não foi encontrada até agora.

AE, Agência Estado

18 de junho de 2012 | 16h07

"O governo do Canadá agradece ao governo da Alemanha pela rápida e decisiva ação alemã nesse assunto", disse o ministro da Justiça do Canadá, Rob Nicholson, em comunicado nesta segunda-feira. Magnotta foi capturado em um cybercafé em Berlim no começo deste mês, após passar alguns dias em Paris.

O caso emergiu quando um pacote com um pé foi descoberto em 29 de maio na sede do Partido Conservador do Canadá. No mesmo dia, uma mão foi descoberta em uma caixa nos correios canadenses. A caixa estava endereçada ao Partido Trabalhista canadense. A polícia disse que bilhetes foram deixados juntos aos pedaços do corpo de Jun, mas não divulgou o conteúdo. Magnotta é procurado pela Justiça do Canadá por assassinato em primeiro grau, esquartejamento de corpo, ameaçar o primeiro-ministro e usar os correios para o envio de material "indecente, imoral e ofensivo".

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.