Suspeito de matar ministra sueca continuará preso

A Justiça sueca determinou nesta sexta-feira que o suspeito de matar a ministra das relações internacionais da Suécia, Anna Lindh, seja mantido na prisão por mais uma semana. Como ele não foi declarado culpado, sua detenção tem finalidade de investigação policial. Sob forte esquema de segurança, cerca de 1.300 convidados do Partido Social Democrata, a que a pertencia a ministra, participaram hoje de um ato em memória de Anna Lindh. A cerimônia foi realizada na prefeitura de Estocolmo.Anna Lindh tinha 46 anos e era apontada como fortíssima candidata a primeira-ministra da Suécia. Ela foi assassinada a facadas no dia 10 de setembro, enquanto fazia compras num shopping center em Estocolmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.