Suspeito de terrorismo é eleito "homem do ano" na Indonésia

O suposto líder espiritual de um grupo extremista responsabilizado pelo atentado de 12 de outubro contra Bali foi eleito o "homem do ano" por uma revista islâmica indonésia. "O carisma e a firmeza da postura de Abu Bakar Bashir contra os Estados Unidos foram os principais motivos pelos quais a revista Sabili o premiou em sua edição de dezembro", informou nesta sexta-feira o editor Yogi Utomo. Bashir, um clérigo muçulmano de 64 anos que dirige uma escola religiosa na ilha indonésia de Java, está atualmente detido pela polícia em Jacarta devido a uma série de atentados contra templos cristãos em 2000 que deixou 19 pessoas mortas. Agentes secretos do sudeste da Ásia acusam-no de ser o líder espiritual da Jemaah Islamiyah, grupo supostamente ligado à rede extremista Al-Qaeda e suspeito de promover o atentado que deixou 192 mortos em Bali, turistas estrangeiros em sua maioria. As autoridades não incluem Bashir entre os suspeitos deste ataque. A revista Sabili constuma publicar artigos sobre supostas injustiças cometidas pelos governos ocidentais contra muçulmanos de todo o mundo e sobre os esforços para transformar a Indonésia numa república estritamente islâmica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.