Suspeito de Toulouse parou de falar com a polícia

O homem de 24 anos, suspeito de ter realizado sete assassinatos no sul da França, e que está cercado pela polícia num apartamento em Toulouse, interrompeu o contato com os negociadores, informou o ministro do Interior Claude Gueant.

AE, Agência Estado

21 Março 2012 | 08h44

O atirador havia afirmado anteriormente à polícia que se entregaria na tarde desta quarta-feira. Segundo Gueant, vários familiares do suspeito, dentre eles sua mãe, dois irmãos e duas irmãs, foram detidos pela polícia para interrogatório.

As atividades do suspeito são acompanhadas "há anos" pela inteligência francesa, afirmou Gueant.

O suspeito, um francês de origem argelina, disse à polícia que pertence à Al-Qaeda e que queria vingar a morte de crianças palestinas. Ele também declarou que estava irritado com a intervenção militar francesa no exterior.

Um funcionário do Ministério do Interior identificou o suspeito como Mohammad Merah, que já estava sob supervisão policial em razão de suas opiniões "fundamentalistas". O funcionário falou em condição de anonimato.

O homem é suspeito de ter matado três paraquedistas do Exército em dois ataques na semana passada e pelo assassinato de três crianças e um rabino, na segunda, feira, numa escola judaica de Toulouse. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
França Toulouse suspeito negociações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.