Suspeito no caso Madeleine é interrogado e liberado

O britânico Robert Murat é o único suspeito do desaparecimento da menina

Efe

11 Julho 2007 | 09h26

A polícia portuguesa voltou a interrogar na terça-feira, 10, o único suspeito do desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann, o britânico Robert Murat. Ele foi liberado após sete horas de depoimento. Murat foi interrogado como suspeito no caso, segundo fontes da polícia. Ele tem uma casa perto do complexo turístico do Algarve onde a menina de 4 anos desapareceu no dia 3 de maio. O britânico, separado e com uma filha da mesma idade e parecida com Madeleine, foi interrogado várias vezes em maio. A polícia investigou várias pessoas próximas a ele e apreendeu diversos objetos pessoais, de roupas a computadores, para análise. No entanto, o suspeito nunca foi detido e nem acusado formalmente. Desde que a imprensa revelou a sua condição de envolvido nas investigações policiais, Murat defendeu várias vezes sua inocência em declarações à imprensa. As autoridades não encontraram rastro algum de Madeleine após mais de dois meses de investigação e uma campanha internacional lançada pelos pais da menina para manter a atenção da imprensa sobre o caso. No Reino Unido a recompensa chega a mais de € 4 milhões por pistas que ajudem a encontrar Madeleine. Mas as numerosas denúncias que chegaram à Polícia de vários países não ajudaram em nada. A menor desapareceu quando estava num complexo turístico em Praia da Luz. Ela dormia junto a seus dois irmãos enquanto seus pais jantavam num restaurante próximo.

Mais conteúdo sobre:
Madeleine desaparecimento Portugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.