Suspeito por roubo milionário em museu de Pequim é detido

Furto, o primeiro em 20 anos no Museu do Palácio de Pequim, ocorreu após a hora do fechamento e contou com a falha do sistema de alarme

Efe,

12 de maio de 2011 | 02h00

PEQUIM - Um homem de 27 anos foi detido como o principal suspeito do roubo de nove peças avaliadas em cerca de US$ 150 milhões que estavam expostas no Museu do Palácio de Pequim, dentro da Cidade Proibida.

 

Segundo fontes policiais citadas pelo diário oficial China Daily, o suspeito, que foi detido em um cyber café da capital chinesa e identificado por suas impressões digitais, confessou o crime e o paradeiro das peças.

 

O roubo, o primeiro em 20 anos nesse museu, ocorreu após a hora do fechamento e contou com a falha do sistema de alarme.

 

"Queremos nos desculpar com os turistas e com todos aqueles que têm relação com o Museu do Palácio. Este incidente demonstra que devemos melhorar nosso sistema de segurança de forma rápida e eficiente", assinalou um porta-voz do museu.

 

Das nove peças roubadas, duas foram recuperadas pouco depois do início da investigação, encontradas junto ao muro do museu. Acredita-se que o ladrão as deixou cair durante sua fuga, danificando as obras consideravelmente, tanto que não voltarão a ser expostas.

 

Os organizadores da mostra anunciaram que, uma vez recebida a autorização das autoridades, reabrirão a exposição até 27 de junho, como estava previsto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.