Suspeito preso em Mumbai é policial, dizem autoridades

Apenas dois homens foram presos desde o fim dos sangrentos ataques que mataram 171 pessoas

Associated Press,

06 de dezembro de 2008 | 16h03

Um dos dois homens presos por comprar ilegalmente cartões de celulares, usados pelos pistoleiros nos ataques em Mumbai, é um policial, Mukhtar Ahmed, que estaria em missão secreta, segundo informaram hoje oficiais de segurança.   Ataques debilitam governo da Índia às vésperas de eleições  Trote de falso ministro indiano coloca Paquistão em alerta   Índia prende dois colaboradores dos terroristas de Mumbai   Apenas dois homens foram presos desde o fim dos sangrentos ataques que mataram 171 pessoas. Oficiais indianos culparam extremistas paquistaneses pelos ataques.   Tauseef Rahman, que também foi preso, é acusado de comprar cartões com memória chip para celulares que armazenam informações como números de telefone, endereços e mensagem de texto. Rahman teria então vendido os cartões para Ahmed. Ambos foram presos na sexta-feira, acusados de fraude e conspiração criminal.

Tudo o que sabemos sobre:
mumbaiíndiapaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.