Suspensão de sanções agrada Paquistão e Índia

Paquistão e Índia expressaram hoje sua satisfação pela retirada das sanções dos EUA contra os dois países - medida com qual o governo de Washington busca o apoio das principais nações do sul da Ásia para uma guerra contra o terrorismo. O embaixador do Paquistão em Washington, Maleeha Lodhi, disse à Associated Press que a suspensão das sanções "permitirá ao Paquistão obter assistência econômica e é um acontecimento muito importante". Na Índia, a porta-voz da Chancelaria, Nirupama Rao, qualificou a medida norte-americana de "uma ação bem recebida". "Com a retirada das sanções, podemos fortalecer uma relação ampla, mutuamente benéfica e orientada para o futuro com os EUA", disse Rao.As sanções haviam sido impostas devido aos programas de desenvolvimento de armas nucleares da Índia e do Paquistão. Mas os ataques terroristas de 11 de setembro mudaram as prioridades de Washington e o governo do presidente George W. Bush necessita do apoio indiano e paquistanês para sua campanha contra o suposto responsável intelectual pelos ataques, o saudita Osama Bin Laden, que vive no Afeganistão. J. N. Dixit, ex-chanceler e alto comissário indiano no Paquistão, qualificou a decisão norte-americana de "muito positiva... embora tenha sido o resultado de um incidente trágico".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.