Suspostos colaboradores de Israel são mortos em Hebron

Três palestinos suspeitos de colaborarem com o Exército israelense foram executados e seus corpos encontrados nesta terça-feira na cidade Hebron, na Cisjordânia. Os três estavam com as mãos amarradas. Outros três homens foram atacados nesta segunda-feira por membros das Brigadas dos Mártires de Al Aqsa na cidade de Ramallah. Testemunhas disseram que um deles foi linchado e morreu e os outros ficaram gravemente feridos. Desde setembro de 2000, 40 palestinos foram executados acusados de serem colaboradores de Israel. Nenhuma organização palestina se responsabilizou pelas mortes. O incidente aconteceu poucas horas depois do assassinato seletivo do chefe das Brigadas, em Hebron, Marwan Zalloum, por helicópteros israelenses. Na ofensiva, um guarda-costas de Zalloum, membro da guarda presidencial de Yasser Arafat, também morreu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.