Suu Kyi conversa com Junta Militar pela 1ª vez em dois meses

Ativista pró-democracia passou 14 dos últimos 20 anos em prisão domiciliar; encontro não havia sido divulgado

Associated Press,

09 de dezembro de 2009 | 12h51

As autoridades de Mianmar anunciaram nesta quarta-feira, 9, que a líder da oposição e ativista pró-democracia Aung San Suu Kyi se encontrou com a junta militar que governa o país pela primeira vez em dois meses.

 

Segundo o governo, Suu Kyi foi escoltada até um local próximo à casa onde fica para uma conversa de 45 minutos com o ministro de Relações, Aung Kyi. Detalhes sobre o diálogo não foram imediatamente divulgados, segundo as fontes, que falaram sob condição de anonimato. O encontro de Suu Kyi com o ministro não havia sido divulgado previamente pelas autoridades.

 

A Nobel da Paz Suu Kyi esteve em detenção por 14 dos últimos 20 anos, cumprindo prisão domiciliar.

 

Também nesta quarta, um jornal estatal de Mianmar acusou a ativista de usar a mídia para difamar os militares que governam o país.

Tudo o que sabemos sobre:
Suu KyiMianmarJunta Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.