Tabaré Vázquez é eleito presidente do Uruguai

Tabaré Vázquez é eleito presidente do Uruguai

O candidato da Frente Ampla fará o terceiro mandato consecutivo da coalização de esquerda no país

LEDA SAMARA, Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 02h13

Tabaré Vázquez venceu o segundo turno das eleições presidenciais do Uruguai contra o candidato da ala conservadora Luis Alberto Lacalle Pou, com 53,6% dos votos totais, segundo apuração da Justiça Eleitoral do país. O candidato da Frente Ampla fará o terceiro mandato consecutivo da coalização de esquerda no Uruguai, assumindo o lugar do carismático José Pepe Mujica.

A vitória de Vázquez já havia sido antecipada por três pesquisas de boca de urna, que mostraram o candidato da Frente Ampla com mais de 10 pontos porcentuais na frente de seu opositor. Vázquez inclusive, reivindicou a vitória antes mesmo dos resultados oficiais. "Quero contar com todos os uruguaios, mas não para que me sigam, mas para que me guiem e acompanhem", disse o novo presidente eleito em tom conciliador, após receber uma ligação do Lacalle Pou o parabenizando pela vitória.

Lacalle Pou, que obteve 41,1% dos votos totais, admitiu a derrota em coletiva de imprensa, poucos minutos após a divulgação das pesquisas de boca de urna. "Há pouco liguei para o Doutor Tabaré Vázquez para reconhecer e lhe felicitar pelo triunfo legítimo nestas eleições", disse.

O novo presidente anunciou que quer chegar a acordos com todos os partidos de oposição sobre segurança pública, convivência cidadã, educação e saúde, em um diálogo que deverá ser "sem preconceitos mas com lealdade".

Vázquez é médico, tem 74 anos e presidiu o Uruguai entre 2000 e 2005. Ele reassume a presidência por mais cinco anos a partir do dia 1º de março. No seu governo anterior, Vázquez reforçou políticas sociais em benefício dos setores mais carentes, sem introduzir mudanças políticas ou econômicas radicais. O presidente eleito deixou o poder em 2005 com índice de aprovação de mais de 70%.

A vitória de Vázquez também garante à Frente Ampla o voto que faltava para obter a maioria no Senado, uma vez o vice-presidente eleito, Raúl Sendic, assumirá a presidência da casa, conforme determina a legislação uruguaia.

(Com informações de Dow Jones Newswires e Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.