Tailândia atribui atentados a "oficiais renegados" do Exército

O conselho militar da Tailândia atribuiu nesta quarta-feira a "oficiais renegados do Exército" a autoria dos atentados combomba perpetrados em Bangcoc na véspera do Ano Novo, que causaram três mortos e 38 feridos.Nessa direção marcham as investigações do Conselho de SegurançaNacional, integrado pelos chefes militares que em setembro depuseram mediante um golpe de Estado o primeiro-ministro, Thaksin Shinawatra, que de Pequim rejeitou qualquer vínculo com os atentados."As evidências e a informação conseguida pela Inteligência provam que foi um trabalho sujo de soldados leais aos políticos que perderam o poder e benefícios, com o objetivo de derrubar este governo", declarou à imprensa o vice-presidente do conselho militar, general Saprang Kanlayanamitr.O general Kanlayanamitr disse que por causa dos atentados oconselho militar, órgão que supervisiona a gestão do Governointerino, descartou a negociação de um compromisso com Shinawatra e seus seguidores.Bangcoc não tinha sido nunca objeto de um atentado com explosivos até domingo, quando nove bombas de pouca potência explodiram, à tarde e à meia-noite, e causaram três mortos de nacionalidade tailandesa e 38 feridos. Dois britânicos, dois sérvios, um americano e um húngaro estão entre os feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.