Tailândia determina prisão preventiva de suspeito de pedofilia

Ordem apresentada pela polícia e aceita por juiz prorroga detenção do canadense Christopher Neil por 12 dias

EFE

20 de outubro de 2007 | 04h12

Um tribunal de justiça de Bangcoc determinou neste sábado, 20, a detenção preventiva por 12 dias do canadense Christopher Neil, de 32 anos, acusado na Tailândia de pedofilia e procurado pela Polícia Internacional (Interpol) por abuso sexual de pelo menos 12 jovens.   Tailândia prende acusado de pedofilia   Um juiz criminal da capital tailandesa assinou a ordem apresentada pela polícia para prorrogar a detenção de Neil. Ele foi detido na véspera na província de Nakhon Ratchasima (Korat), cerca de 250 quilômetros ao nordeste de Bangcoc. A área é pouco freqüentada pelos turistas estrangeiros.   Segundo o general tailandês Wongkot Maneerin, que participou da detenção do suposto pedófilo, a intenção é julgar Neil por seus crimes na Tailândia antes que ele seja entregue à Interpol.   A Justiça da Tailândia emitiu na quinta-feira passada, 18, uma ordem de busca e captura contra o canadense. Dois jovens tailandeses haviam declarado que Neil abusou sexualmente deles há quatro anos. Na época, eles tinham 13 e 14 anos de idade e foram pagos pelo canadense para praticar sexo oral num apartamento, em Bangcoc.

Tudo o que sabemos sobre:
TailândiaChristopher Neilpedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.