Tailândia deve aprovar nova Constituição

Pesquisas de boca-de-urna de referendo apontam para o fim do regime militar no país

Reuters,

19 de agosto de 2007 | 17h01

Uma nova constituição tailandesa que encerrará o regime militar e que levará a eleições gerais em dezembro foi aprovada por milhões de eleitores que participaram de um referendo neste domingo, revela uma pesquisa de boca-de-urna. A aprovação da carta magna representa uma grave derrota para o ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra, que ainda conta com muitos simpatizantes, mas tem potencial de aplacar a turbulência política desencadeada pelo golpe militar que derrubou o governo no ano passado. Entretanto, detratores argumentam que a nova constituição, apesar de encerrar o regime militar, representará um revés para a democracia na Tailândia. A aprovação da constituição, a 18ª do país nos últimos 75 anos, era prevista pelas pesquisas. Segundo uma sondagem do Instituto Suan Dusit divulgada pouco depois do fechamento das urnas, 68% dos eleitores aprovaram a carta. A nova constituição limita o papel dos políticos e possivelmente aumentará a influência das forças armadas nos bastidores da política tailandesa. Os defensores da proposta reconhecem suas imperfeições, mas alegam que o documento é a melhor saída disponível no momento para superar o impasse político iniciado em setembro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
TailândiaConstituição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.