Tailândia e Camboja retomam diálogo sobre templo hindu

Os governos do Camboja e da Tailândia concordaram hoje em retirar centenas de soldados, de ambos os países, estacionados perto do templo de Preah Vihear, construído no século XI. Os dois países vizinhos disputam a área de 4,6 quilômetros quadrados do histórico templo. Os países reconheceram que falharam, até agora, em resolver de maneira pacífica o conflito de fronteiras pela posse da área, que provocou surtos nacionalistas em ambos os países do Sudeste Asiático.Após 12 horas de negociações, os chanceleres dos dois países concordaram em realizar mais reuniões para definir como será demarcada a fronteira perto do templo hindu. Os dois países concordaram em retirar 400 soldados tailandeses e 800 cambojanos, que estavam dentro e ao redor de um pagode ao oeste do complexo do templo, mas não ficou claro onde essas tropas serão aquarteladas. A disputa pela área de Preah Vihear sofreu uma escalada em julho e levou o Camboja a pedir uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas, antes de concordar com a segunda rodada de negociações, mantida hoje. A disputa acontece há décadas. Um mapa colonial francês favorece o Camboja e coloca o complexo religioso histórico no seu território, mas a Tailândia rejeita a carta geográfica, e afirma que foi desenhada por um poder colonial em benefício próprio. A Tailândia argumenta que a área é sua, baseada em um mapa americano feito mais tarde. O governo tailandês aceitou, no entanto, uma decisão da Corte Internacional de Justiça, de 1962, a qual dizia que o território é do Camboja.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.