Tailândia em estado de emergência após rumores de golpe

As Forças Armadas da Tailândia cercaram com tanques o gabinete do primeiro-ministro Thaksin Shinawatra nesta terça-feira, lançando um golpe de Estado contra o atual governo do país. Os militares assumiram o controle de estações de tevê e declararam uma autoridade provisória leal ao rei.Segundo a tevê tailandesa, um "Conselho de Reforma Administrativa", tendo o rei Bhumibol Adulyadej como chefe de Estado, assumiu o poder em Bangcoc e províncias próximas sem ter encontrado qualquer resistência.Uma fonte do alto escalão do Exército, falando em condição de anonimato, confirmou que o comandante-chefe das Forças Armadas, General Sondhi Boonyaratkalin, contou com o apoio dos militares para tomar o poder do primeiro-ministro. No distrito comercial da cidade, soldados em um comboio de quatro tanques utilizaram megafones para alertar a população a sair das ruas para garantir a segurança.Paralelamente, ao menos 14 tanques cercaram o gabinete de Thaksin, a Casa do Governo tailandês. O premier, que está em Nova York para a Assembléia-Geral da ONU, já declarou estado de emergência e deve antecipar sua volta ao país. Reeleito em abril após uma crise que o obrigou a antecipar as eleições legislativas, Thaksin fará um pronunciamento na Assembléia Geral na noite desta terça-feira, e não mais na quarta, anunciaram fontes próximas ao premier."O primeiro-ministro, com a aprovação do gabinete, declara sério estado de emergência em Bangcoc de agora em diante", disse Thaksin ao Canal 9 de Nova York.Segundo testemunhas, centenas de soldados ocuparam pontos estratégicos da capital, incluindo instalações governamentais e intersecções rodoviárias.Os rumores de que um golpe de estado estaria em andamento veio depois que uma TV controlada pelo Exército começou a transmitir imagens da família real tailandesa ao som de músicas que no passado estiveram vinculadas a outros golpes de Estado. O primeiro-ministro da Tailândia, Thaksin Shinawatra, descartou nesta terça-feira qualquer possibilidade de um golpe militar em seu país, e garantiu que uma recente tentativa de assassinato que sofreu "não foi um golpe". "Eu sei que existem aqueles que realmente me apóiam e outros que são contra mim", disse ele. Mas Shinawatra sugeriu que qualquer oposição dos militares está confinada a alguns elementos e a alguns generais mais velhos que não representam os anseios das forças armadas tailandesas. O premiê também descartou a possibilidade de que o rei ou seus conselheiros estejam exercendo um papel significativo na situação política do país. "Sua Majestade não está envolvida na política. Nós não devemos trazê-lo à política", disse ele. Alguns analistas acreditam que o rei vinha tacitamente endossando um golpe militar na Tailândia nas últimas décadas.Aproximadamente doze soldados patrulhavam os arredores do Erawan Hotel, região com muitos turistas, no centro do distrito de negócios.A TV do exército interrompeu as transmissões normais e passou a tocar músicas patrióticas e a mostrar imagens do rei. Algumas estações de rádio e televisão de Bangcoc suspenderam a programação. A estação da TV a cabo do jornal Nação informou que tanques estavam estacionados na estrada Rachadamnoen e ma Royal Plaza, próximos ao palácio Real e aos escritórios do governo. A estação de rádio local Ruam Duay Chuay Kan interrompeu sua programação no momento em que um repórter ia dar informações da casa do governo.Matéria atualizada às 14h47

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.