Tailândia: HRW denuncia ´desaparecimento´ de muçulmanos

O grupo de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) denunciou nesta terça-feira, 20, os desaparecimentos" de supostos rebeldes separatistas capturados pelo Exército e pelas forças de segurança na região muçulmana do sul da Tailândia.A organização internacional informou em seu relatório que pediu dados e provas sobre a participação das forças de segurança em 22 casos de desaparecimento de supostos separatistas islâmicos."As forças de segurança tailandesas usam os desaparecimentos como recurso para debilitar os militantes e promover o medo na comunidade muçulmana", disse a organização humanitária, com sede em Nova York.De acordo com a investigação, o problema começou após a ordem dada ao Exército e à polícia pelo ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra para deter os autores do ataque a um quartel em janeiro de 2004, quando foram roubadas cerca de 300 armas.O ataque marcou o reinício da luta armada por parte do movimento separatista islâmico, após uma década de pouca atividade guerrilheira.Os atentados com bomba e os ataques com armas leves são quase diários nas províncias de Yala, Pattani e Narathiwat, apesar do posicionamento de cerca de 35 mil homens das forças de segurança e do enfoque conciliador adotado pelo governo militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.