Tailândia: polícia detém 8 por protestos antigolpe

A polícia da Tailândia prendeu oito pessoas neste domingo por se manifestarem contra a junta militar cada vez mais repressiva que tomou o poder no país, incluindo um homem que foi arrastado por policiais disfarçados por ler uma cópia da obra de George Orwell "1984" do lado de fora de um dos mais luxuosos shoppings de Bangcoc.

AE, Agência Estado

22 de junho de 2014 | 13h28

Este foi o primeiro caso conhecido de alguém ser detido por ler como uma forma de protesto desde que as Forças Armadas tomaram o poder no mês passado. Vários manifestantes antigolpe promoveram leituras do livro em outros lugares da capital nas últimas semanas, pois dizem que o libelo contra o totalitarismo de Orwell tornou-se relevante depois que o Exército depôs o governo eleito do país em um golpe de Estado em 22 de maio.

Um policial disse que todas as prisões ocorreram dentro e ao redor de Siam Paragon, um shopping de luxo no centro de Bangcoc, que é um dos maiores do Sudeste Asiático. O oficial falou em condição de anonimato porque não está autorizado a dar informações a meios de comunicação.

Um repórter tailandês que testemunhou o ocorrido disse que o homem que lia "1984" foi levado por meia dúzia de policiais à paisana. O repórter, que pediu para não ser identificado por causa da sensibilidade da situação, afirmou que o homem começou a ler o livro em voz baixa, mas, em seguida, ergueu a publicação quando policiais o abordaram e jornalistas tiraram fotos. Quando questionado, o homem disse que estava lendo o livro por "Liberdade, igualdade e fraternidade" - o lema da Revolução Francesa. O homem também estava tocando o hino nacional francês em seu smartphone, conforme o repórter.

Várias outras pessoas também foram detidas na praça de alimentação do shopping ao se preparar para distribuir sanduíches, imitando outro protesto recente no qual um pequeno grupo de ativistas estudantis da Universidade Thammasat, de Bangcoc, distribuiu o que dizia ser "sanduíches em prol da democracia".

A oitava prisão realizada neste domingo foi de uma mulher vestindo uma camiseta com as palavras "Respeite meu voto". A frase se tornou popular entre grupos pró-democracia. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.