Tailândia prende suspeito após alerta dos EUA

Autoridades tailandesas prenderam um suspeito de origem libanesa, após terem sido alertadas pelos Estados Unidos sobre um possível ataque em Bangcoc, disse o vice-primeiro-ministro Chalerm Yumbumrung nesta sexta-feira. Ele acrescentou que a polícia havia aumentado a segurança e disse estar confiante de que a situação seria contida.

PANARAT THE, REUTERS

13 de janeiro de 2012 | 09h56

"Um suspeito libanês do grupo Hezbollah foi preso por autoridades tailandesas e a polícia continua a investigar o caso", disse Yumbumrung à Reuters. "Depois que a embaixada israelense levantou preocupações sobre um possível ataque de terroristas libaneses em Bangcoc, autoridades da polícia tailandesa coordenaram ações com autoridades israelenses desde antes do ano novo".

A embaixada dos EUA na Tailândia alertou nesta sexta-feira que "terroristas estrangeiros" poderiam realizar ataques em áreas de Bangcoc, muito frequentada por turistas, e disse aos cidadãos para tomarem cuidado.

O porta-voz da embaixada, Walter Braunhohler, não quis dar mais detalhes, mas afirmou: "Estamos alertando a todos os cidadãos norte-americanos para tomarem cuidado quando visitarem locais públicos em Bangcoc onde reconhecidamente turistas ocidentais se concentram".

A capital tailandesa, que atrai muitos turistas por sua vibrante vida noturna e é local de passagem para aqueles que vão às praias da Tailândia, enfrenta turbulências políticas nos últimos anos, mas ameaças de ataques estrangeiros são raras.

Tudo o que sabemos sobre:
TAILANDIAALERTATERRORISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.