Tailândia prepara protestos contra lei de anistia

A capital da Tailândia preparava-se neste domingo (4) para possíveis distúrbios em meio a protestos contra o debate de uma lei de anistia que poderia, no futuro, beneficiar o primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra.

AE, Agência Estado

04 de agosto de 2013 | 12h05

Cerca de duas mil pessoas participaram de um protesto em um parque de Bangcoc. Os participantes intitulavam-se membros do "Exército Popular Contra o Regime de Thaksin".

A manifestação deste domingo (4) transcorria pacificamente. A preocupação maior das autoridades locais é com os protestos esperados para os próximos dias.

Na quarta-feira (31), o Parlamento da Tailândia começará a debater uma lei de anistia em favor de pessoas presas por motivos políticos desde o golpe militar de 2006, quando Thaksin foi deposto em meio a denúncias de "corrupção" e "desrespeito à monarquia".

Thaksin foi posteriormente sentenciado a dois anos de prisão por conflito de interesse, mas escapou da punição ao deixar o país em um exílio autoimposto.

O texto da lei de anistia a ser debatido no Parlamento não beneficiaria diretamente Thaksin, mas seus oponentes temem que a eventual aprovação abra um precedente para que, no futuro, venha a tramitar alguma moção perdoando o ex-primeiro-ministro.

Thaksin é um fator de extrema polarização na política tailandesa. Ele foi eleito com amplo apoio quando se candidatou e era bastante popular entre a porção mais pobre da população tailandesa, em especial por causa dos programas sociais promovidos em seu governo. Seus detratores, enquanto isso, o acusavam de corrupção e abuso de poder. Segundo eles, Thaksin impunha uma "ditadura parlamentarista" e tentava usurpar a autoridade constitucional do rei Bhumibol. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.