Tailândia quer construir duas usinas nucleares até 2020

Objetivo é reduzir a dependência de gás natural do país

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h47

O Governo da Tailândia planeja investir US$ 6 bilhões na construção de duas usinas nucleares que estarão em funcionamento em 2020, para garantir o fornecimento de energia elétrica e diminuir as emissões de gases poluentes, informa nesta terça-feira,12, a imprensa tailandesa. O ministro da Energia, Piyasvasti Amaranand, declarou que as centrais, com capacidade para gerar 4 mil megawatts, reduzirão a dependência de gás natural do país. "A Tailândia não pode depender demais do gás natural porque as jazidas deixarão de produzir muito em breve. É inevitável que tenhamos que considerar a opção nuclear", opinou o ministro. Para ele, o carvão "é muito barato, mas os seus custos ambientais são inqualificáveis". Ele acrescentou que o programa precisará de "sete anos para treinar técnicos nucleares e efetuar campanhas de informação e educação, e mais seis para construir as usinas". Tara Buakamsri, representante do Greenpeace no Sudeste Asiático, opinou que "a Tailândia deveria se concentrar em fontes de alimentação alternativas de energia e pequenas usinas de biocombustível antes de correr um risco nuclear".

Mais conteúdo sobre:
Tailândia Nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.