Tailândia vai repatriar 6.652 refugiados laosianos

A Tailândia vai devolver ao Laos 6.652 refugiados da tribo hmong, perseguida pelo governo comunista de seu país devido ao apoio às forças dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã, informou nesta terça-feira a imprensa tailandesa.Os hmong cruzaram ilegalmente a fronteira com a Tailândia durante os últimos três anos e vivem num acampamento na província de Petchabun. A sua repatriação foi decidida na segunda-feira, durante a visita oficial do primeiro-ministro laosiano, Bousane Bouphavanh, a Bangcoc.Até recentemente, o governo do Laos se recusava a reconhecer como cidadãos laosianos os 6.652 refugiados, que considerava um "problema" da Tailândia.Segundo o Ministério de Relações Exteriores tailandês, a repatriação gradual deve começar no próximo ano, sob supervisão do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), que com freqüência denuncia a falta de acesso ao grupo para determinar os motivos da sua fuga.As forças dos EUA começaram em 1961 a recrutar membros da tribo hmong para tentar deter, com operações militares secretas, a expansão do comunismo no Laos. Em 1975, as forças comunistas tomaram o poder no país. Os EUA então evacuaram os chefes hmong e deixaram para trás milhares de combatentes.Desde o final da guerra, em 1975, cerca de 300 mil laosianos, a maioria hmong, buscaram refúgio na Tailândia. Cerca de 153 mil foram recebidos pelos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.