Taiwan acusa China de permitir o alastramento da pneumonia

O presidente de Taiwan acusou hoje a China de permitir o alastramento internacional do surto de Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS), ao tentar encobrir a extensão doméstica do problema. "O SRAS começou no continente chinês, mas elas (as autoridades chinesas) encobriram informação, dando origem a uma epidemia global que também afetou Taiwan seriamente", disse Chen Shui-bian à jornalistas locais.O surto de SRAS, que já matou mais de 50 pessoas em 13 países, foi inicialmente detectado no sul da China em novembro de 2002. Porém, só em fevereiro as autoridades chinesas registraram a existência da doença, anunciando que tinha matado cinco pessoas entre os 305 casos registrados.A preocupação internacional sobre a doença, cujo agente viral só agora começa a ser identificado, aumentou quando as autoridades chinesas revelaram esta semana que até 01 de março, o SRAS já tinha matado 31 pessoas no sul da China e possivelmente outros três em Pequim, com um total de 792 casos registrados no país.O total de casos de SRAS notificados mundialmente pela OMS é, até o momento, de cerca de 1.400. A acusação de Chen Shui-bian surge depois de o governo de Taiwan ter decidido, também hoje, recorrer a uma lei sobre doenças transmissíveis, queprevê a imposição de quarentenas obrigatórias, para combater os surtos.O SRAS, popularmente denominada pneumonia misteriosa, já infectou dez pessoas em Taiwan, sem registro de vítimas fatais. O SRAS foi classificado pelo governo local como uma "doença infecciosa", abrindo o caminho para aplicação da Lei sobre Controle de Doenças Transmissíveis.A lei que Taiwan passou a aplicar determina que os doentes infectados, neste caso com SRAS, sejam colocados em quarentena hospitalar, enquanto quem tenha estado em contato com doentes é obrigado a permanecer em casa.A violação das disposições legais por pessoas sujeitas à quarentena implicará uma multa de 300 mil dólares de Taiwan (8.134 euros). Os médicos que não declararem a detecção de novos casos de SRAS ficará sujeito ao pagamento de 450 mil dólares de Taiwan.Hospitais e clínicas que não tomem as medidas apropriadas para o isolamento de doentes infectados com SRAS ficarão sujeitos a uma multa de 1,5 milhão de dólares de Taiwan.De acordo com o departamento de Saúde do governo de Taipé, pelo menos 200 pessoas já receberam ordens para serem confinada em casa.O diretor do departamento de Saúde do município de Taipé anunciou que técnicos de saúde pública serão enviados para acompanharem o estado de saúde e para distribuírem alimentos e água às pessoas forçadas a permanecer em casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.