Taiwan estende por dois meses prisão de ex-presidente

A Suprema Corte de Taiwan estendeu por dois meses a prisão do ex-presidente Chen Shui-bian. Ele foi condenado à prisão perpétua em setembro por desviar US$ 3,15 milhões de um fundo especial, receber subornos de pelo menos US$ 9 milhões e lavar dinheiro em contas na Suíça. O ex-líder apela da sentença.

AE-AP, Agencia Estado

08 de fevereiro de 2010 | 12h52

Muitas pessoas ficam em liberdade enquanto apelam em Taiwan, mas um tribunal determinou a prisão de Chen. Um comunicado divulgado hoje pela Suprema Corte afirmou que o prosseguimento do caso sem o ex-líder estar preso seria difícil, pois há o risco de ele fugir. Chen está preso desde dezembro de 2008. Ele é o primeiro presidente taiwanês a ser julgado. O ex-líder afirmou várias vezes ser inocente.

Tudo o que sabemos sobre:
Taiwanprisãoex-presidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.