Taiwan faz apelo veemente ao entendimento com a China

Em seu primeiro discurso dirigido diretamente à China continental, o presidente de Taiwan, Chen Shui-bian, pediu aos líderes chineses que negociem com o seu governo e promovam laços comerciais mais firmes. "Por que não aproveitamos a oportunidade e não nos damos as mãos para uma reconciliação para o bem estar do povo?", perguntou Chen, em um programa de rádio do governo que pode ser ouvido no mundo inteiro em ondas curtas. O discurso de Chen, gravado hoje, somente irá ao ar no dia 1º de dezembro. O discurso não teve meias palavras. Chen falou de maneira clara e incisiva: "Como seria bom se pudéssemos ter mais economia e menos política, mais contatos e menos desentendimentos, mais confiança e menos desconfianças." Quando era líder da oposição ao governo de Taiwan, Chen advogava a independência formal de Taiwan. No entanto, depois de assumir o governo, no ano passado, ele amenizou seu discurso, dizendo que Taiwan não buscará a independência a não ser que a China ataque a ilha. O governo comunista chinês tem demonstrado profunda desconfiança em Chen, e se recusa a negociar com seu governo. Os dois países não conseguem chegar a qualquer acordo sobre o status político de Taiwan, que a China comunista considera uma mera província sua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.