Taiwan não está pronto para diálogo, diz ex-vice

O ex-vice-presidente de Taiwan, Vincent Siew, sugeriu nesta terça-feira que ainda não é hora para Taiwan começar a se aprofundar no diálogo político com a China. Segundo ele, ainda há "um longo caminho a percorrer" no desenvolvimento dos laços econômicos entre Pequim e Taipei.

Agência Estado

20 de novembro de 2013 | 04h37

"Eu acho que a atitude que queremos tomar é primeiro cuidar dos assuntos econômicos, antes de se preocupar com os políticos", ele disse em entrevista ao Wall Street Journal. Siew está liderando a visita uma delegação de empresários chineses aos EUA.

Em outubro, o presidente Xi Jinping disse a Siew que Pequim está ansiosa para ir além das questões econômicas e começar a condução das negociações políticas com Taiwan, de acordo com o relato publicado pela agência de notícias oficial Xinhua. Taipei, no entanto prefere "cuidar das questões simples antes das difíceis", afirma o ex-vice-presidente.

Taiwan se separou politicamente da China em 1949, depois de uma guerra civil que levou o Partido Comunista ao poder em Pequim. Desde então, a relação entre as duas partes tem sido frágil, com os chineses reivindicando a região de Taipei como território da China. Em 2008, quando Taiwan elegeu o presidente Ma Ying-jeou, ambos os lados têm se concentrado em fortalecer os laços econômicos, reduzindo barreiras ao investimento e tarifas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
ChinaTaiwanDiálogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.