Taiwan oferece equipes de resgate à China para ajudar vítimas do terremoto

Mesmo com a ausência de laços diplomáticos, ilha oferece ajuda à região afetada

EFE

14 de abril de 2010 | 10h27

TAIPEI - Taiwan ofereceu nesta quarta-feira, 14, o envio de equipes de resgate e salvamento para ajudar as vítimas do terremoto de 6,9 graus que causou pelo menos 400 mortes na China.

 

Veja também:

link'É muito difícil salvar pessoas com as próprias mãos', diz soldado

linkDensidade demográfica é causa de grande número de mortes

linkTerremoto de 6,9 graus atinge região oeste da China

mais imagens Veja imagens do tremor em Qinghai

 

A Fundação Intercâmbios do Estreito, o organismo tailandês encarregado dos contatos com a China perante a ausência de laços diplomáticos oficiais, expressou suas condolências a Pequim pela vítimas e danos causados pelo terremoto.

 

As equipes de resgate taiwanesas e a Cruz Vermelha estão preparadas para o envio imediato de ajuda à China.

 

A Agência Nacional de Bombeiros preparou uma equipe de 23 pessoas e equipamento de alta tecnologia que pode estar na China em um prazo de quatro horas, após a China aceitar a ajuda.

 

O representante do dalai-lama em Taiwan, Dawa Tsering, disse em uma conferência de imprensa que a maioria dos afetados pelo sismo são tibetanos e pediu ajuda ao povo taiwanês.

 

O terremoto teve seu epicentro no distrito de Yushu, província de Qinghai, perto do Tibete.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaterremotoTaiwanajudaQinghai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.