Reuters/Stringer
Reuters/Stringer

Taiwan prende general acusado de espionar para a China

Militar reunia informações para Pequim há pelo menos seis anos, segundo autoridades

Reuters

09 de fevereiro de 2011 | 14h33

TAIPEI - O governo de Taiwan prendeu um graduado militar por suspeitas de que ele é um espião da China, informaram nesta quarta-feira, 9, autoridades de defesa da ilha. Os cidadãos taiwaneses ainda foram alertados sobre as políticas de Pequim.

 

O major-general Lo Hsien-che, de 51 anos, é acusado de recolher informações de inteligência para os chineses durante os últimos seis anos. Acredita-se que ele seja o militar de maior patente já acusado de espionar para Pequim.

 

Sua prisão mostra a desconfiança entre Taipei e Pequim apesar da melhora das relações entre os dois lados. O rápido crescimento econômico chinês é um fator fundamental para o desenvolvimento de Taiwan.

 

As autoridades de Taiwan detalham que "o general Lo Hsien-che ficou fora do país de 2002 a 2005, período no qual iniciou suas atividades de espionagem". O militar não foi aos EUA, como foi reportado pela mídia, e foi recrutado pela China em 2004.

 

Pequim reivindica a ilha como parte do seu território. Taiwan está sob controle das forças nacionalistas (KMT) desde 1949, quando os comunistas tomaram o controle da China. Ma Ying-jeou, o atual presidente taiwanês, tenta amenizar as tensões com os chineses, e embora haja acordos econômicos entre as partes, ainda há atritos na questão militar.

Tudo o que sabemos sobre:
TaiwanChinaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.