Taiwan prepara-se para que tufão Parma não repita devastação de Morakot

O Governo ativou centros de prevenção de desastres no norte e sul da ilha, e centenas de militares se deslocaram para as cinco regiões mais propensas às inundações e deslizamentos de terra, para ajudar na evacuação e eventuais operações de resgate

EFE

04 de outubro de 2009 | 01h18

Taiwan, em pé de alerta perante a proximidade do tufão "Parma", iniciou a evacuação de centenas de aldeias onde podem acontecer inundações e deslizamentos de terra, para evitar uma devastação como a produzida pelo "Morakot", informou neste domingo o Ministério do Interior.

 

O Governo ativou centros de prevenção de desastres no norte e sul da ilha, e centenas de militares se deslocaram para as cinco regiões mais propensas às inundações e deslizamentos de terra, para ajudar na evacuação e eventuais operações de resgate.

 

Centenas de funcionários trabalharam neste fim de semana para que não se repitam as deficiências registradas nas operações de prevenção e resgate perante o "Morakot", que causou mais de 700 mortos, e duras críticas ao Governo.

 

O novo primeiro-ministro, Wu Dun-yih, consciente que seu antecessor se viu forçado a renunciar perante os protestos por seu manejo das operações de resgate perante o "Morakot", está em contínuo contato com o Centro de Prevenção de Desastres.

 

O "Parma" está a 320 quilômetros ao sudeste da ponta mais meridional de Taiwan e se movimenta em direção à ilha com ventos de até 155 km/h.

Tudo o que sabemos sobre:
tufão Parma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.