Taiwan: presidente insinua compra de votos em eleição

Os comentários do presidente taiwanês, Chen Shui-bian, sobre a possível compra de votos em Kaohsiung, a segunda maior cidade do país, criaram a única polêmica até agora durante as eleições municipais deste sábado.Em declarações a várias redes de televisão, Chen disse que em Kaohsiung um ônibus estava distribuindo dinheiro para comprar votos, numa clara acusação ao candidato do Partido Kuomintang (KMT, de oposição), Huang Chun-ying.Huang, favorito nas pesquisas para a Prefeitura de Kaohsiung, apresentou um requerimento judicial contra Chen, por descumprir a lei eleitoral ao interferir nas eleições com suas declarações. O líder da oposição, Ma Ying-jeou, também censurou as declarações de Chen, e pediu a renúncia do presidente, que vem enfrentando denúncias de corrupção envolvendo parentes e assessores.Em ocasiões anteriores, acusações de última hora do Partido Democrata Progressista (PDP, governista), que depois não foram comprovadas, levaram a derrotas eleitorais do KMT, disse um porta-voz do partido.Em Taipé, capital de Taiwan, seis candidatos concorrem à Prefeitura e 103 às 52 cadeiras da câmara municipal. O candidato favorito é o ex-ministro de Proteção Ambiental Hau Lung-pin, do KMT, seguido pelo ex-primeiro-ministro Frank Hsieh, do PDP.Em Kaohsiung, cinco candidatos disputam a Prefeitura e 77 concorrem às 44 cadeiras de vereadores. O favorito é o professor Huang Chun-ying, seguido de perto pela ex-ministra do Trabalho Chen Chu, do PDP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.