Taiwan vai assinar acordo histórico de livre-comércio com a China

Tratado entre os países asiáticos traz reviravolta entre dois rivais políticos

Efe,

28 de junho de 2010 | 03h14

TAIPÉ - O máximo negociador taiwanês com a China, Chiang Ping-kun, viajou para a cidade chinesa de Chongqing, para a assinatura de um histórico e simbólico acordo de livre-comércio, que assinala uma reviravolta nas relações entre dois rivais políticos.

Chiang liderará a delegação taiwanesa que inicia nesta Segunda-feira, 28, na cidade chinesa a Quinta Rodada de Negociações entre as duas partes do estreito de Formosa e selará amanhã o Acordo Marco de Cooperação Econômica entre Taiwan e China (ACME).

"O ACME tem uma importância histórica para ambas as partes e é apenas o início, não o final", diz Chiang, em entrevista coletiva antes de partir.

O acordo tornará possível que a ilha concorra em igualdade de condições com os membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) no grande mercado chinês, "o que ajudará a convertê-la em um centro comercial regional", declara o negociador taiwanês.

Chiang deve se reunir na terça-feira com seu colega chinês Chen Yunlin para carimbar o acordo, que marca uma reviravolta nas relações de ambas as margens do Estreito de Formosa.

O acordo inclui uma redução de tarifas alfandegárias e um protocolo de proteção dos direitos de propriedade intelectual

Tudo o que sabemos sobre:
Taiwan, China, políticos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.