Taiwan vê ameaça em fortalecimento militar da China

O rápido desenvolvimento econômico da China e seu fortalecimento militar continuam a ser as maiores ameaças de segurança para Taiwan, disse o presidente Ma Ying-jeou nesta quarta-feira.

AE, Agência Estado

17 de abril de 2013 | 01h32

Ma disse que é impossível para Taiwan entrar em uma disputa armamentista com a China, mas o país precisa estar sempre pronto para o combate. O presidente não comentou sobre os documentos de Pequim publicados na terça-feira que reiteravam sua oposição ao movimento de independência de Taiwan.

As relações entre Taiwan e China melhoraram em 2008, depois que Ma assumiu a presidência, mas Pequim afirma que o território de Taiwan deve ser retomado eventualmente, pela força se necessário.

"Enfrentando tal nível assimétrico de forças, o Exército de Taiwan deve se esforçar para ser ''pequeno, mas eficaz'' ao ser sempre inovador", disse Ma.

Ele também alertou a equipe militar para se manter vigilante contra ameaças.

Ma disse que "os casos recentes têm demonstrado que o inimigo faria qualquer coisa para se infiltrar em nosso sistema".

Ele acrescentou que a guerra cibernética da China, destinada a paralisar o sistema de informação de Taiwan, está trabalhando "o tempo todo". O chefe do Conselho Nacional de Segurança no legislativo disse em março que Taiwan recebe mais de 3 milhões de tentativas de invasão cibernética a cada ano, com a maior parte dos últimos endereços de IP rastreáveis provenientes da China. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
TAIWANCHINAMILITAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.