Talebã ataca embaixada americana e Otan em Cabul

Centro de capital afegã foi palco de explosões e trocas de tiros nesta terça-feira.

BBC Brasil, BBC

13 Setembro 2011 | 07h54

Militantes do Talebã tentaram atacar a Embaixada dos Estados Unidos e o quartel-general da Otan no centro da capital do Afeganistão, Cabul, na manhã desta terça-feira.

As informação falam da ocorrência de explosões e trocas de tiros nos arredores da embaixada e do quartel da Otan.

Acredita-se que insurgentes estejam escondidos dentro de um prédio na área, de onde estariam coordenando a ação de vários homens-bomba e militantes armados.

O ataque desta terça-feira ocorre algumas semanas depois do atentado no escritório do Conselho Britânico em 19 de agosto, quando homens-bomba mataram 12 pessoas.

O Talebã também assumiu a responsabilidade por este ataque, dizendo que ele marcava o aniversário da independência do país em relação à Grã-Bretanha em 1919.

Ação coordenada

Segundo o correspondente da BBC em Cabul, Quentin Sommerville, o episódio de violência desta terça-feira parece ser um ataque complexo envolvendo uma série de homens-bomba.

Ele afirma que alguns insurgentes se refugiaram em um edifício parcialmente construído que dá acesso a uma vista para a área central da cidade, de onde eles poderiam coordenar as ações dos militantes.

Sommerville também diz ter visto lança-granadas sendo disparados no local.

Relatos iniciais sugerem que pelo menos quatro homens-bomba estiveram envolvidos no ataque, com um deles supostamente detonando um colete com explosivos em um táxi.

Além do quartel-general da Otan, da embaixada americana e de outras embaixadas, o centro da cidade também abriga prédios de diversos ministérios e o palácio presidencial do Afeganistão. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
afeganistão tiroteio explosões cabul ataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.