Talebã diz ter matado quatro estrangeiros

Um porta-voz do Talebã, Qari Mohammad Yousuf, afirmou que o grupo matou quatro estrangeiros seqüestrados no final de semana no sul do Afeganistão. Yousuf disse à BBC que os corpos de três albaneses e um alemão foram deixados entre "Helmand e Kandahar". A empresa para a qual os seqüestrados trabalhavam afirmou que os quatro eram albaneses. As autoridades ainda não confirmaram as mortes. Quatro afegãos também seqüestrados com os estrangeiros foram libertados. Onda de seqüestros Vários incidentes envolvendo o seqüestro de estrangeiros ocorreram nos últimos meses no Afeganistão. Alguns foram mortos, entre eles, um cidadão britânico em setembro, um indiano em novembro e um nepalês em fevereiro passado. Além de anunciar que matou os quatro estrangeiros a tiros, o porta-voz do Talebã disse à BBC que o grupo irá "matar qualquer um que esteja ajudando os americanos". Um dos afegãos libertado contou que eles foram abordados por um grupo de 20 homens vestidos como policiais quando saíam de Cabul, no sábado pela manhã. "Eles amarraram nossas mãos, nossos pés e nos colocaram vendas nos olhos," disse um deles, que não quis ser identificado. Ele disse também que os albaneses foram afastados dos afegãos e que eles ouviram gritos e tiros. "Não podíamos ver nada, porque estávamos com os olhos vendados," contou. A Ecolog, empresa para a qual os homens trabalhavam, é uma empresa alemã que faz tratamento de água para bases militares afegãs e americanas. O ministro di Interior Afegão, Yousaf Stanizai, disse à BBC que o seqüestro está sendo investigado.

Agencia Estado,

13 Março 2006 | 15h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.