Taleban abre escritório no Irã, diz jornal

O jornal britânico The Telegraph afirmou ontem que o Irã está ajudando o movimento insurgente Taleban com o objetivo de minar a "parceria estratégica" entre americanos e afegãos firmada em abril, segundo a qual Washington se compromete a auxiliar Cabul por mais dez anos após a retirada das forças da Otan do Afeganistão - prevista para o fim de 2014. Para tanto, o governo iraniano permitiu que a milícia islâmica abra um escritório em seu território.

CABUL, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2012 | 03h03

A relação de Teerã com o grupo radical daria ainda aos iranianos a opção de poder aumentar a violência em solo afegão, em retaliação a possíveis ataques de forças dos EUA contra as instalações nucleares do Irã.

Em maio, um membro do conselho que comanda o Taleban foi autorizado a abrir uma representação da milícia na cidade de Zahedan, no leste do território iraniano. Dois meses depois, ainda de acordo com o Telegraph, comunicações interceptadas indicavam que integrantes da Al-Quds, força de elite da Guarda Revolucionária do Irã, discutiam planos para mandar mísseis terra-ar ao Afeganistão. Não havia, porém, nenhuma evidência de que o armamento tinha realmente sido enviado.

Se a milícia afegã obtivesse o equipamento militar de Teerã, isso significaria um marco na relação entre o movimento radical e o país persa, cujo governo xiita foi inimigo do sunita Taleban enquanto os radicais estiveram no poder em Cabul, entre 1996 e 2001. Os EUA, porém, passaram a ser vistos como um "inimigo maior", segundo disse um funcionário ocidental ao Wall Street Journal. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.