Taleban afirma que Cheney era principal alvo de atentado

Um ataque suicida na entrada da principal base militar americana no Afeganistão, durante uma visita do vice-presidente americano, Dick Cheney, ao local, matou pelo menos 23 pessoas e feriu outras 20 nesta terça-feira, 27. A milícia fundamentalista islâmica Taleban reivindicou a autoria do atentado e afirmou que Cheney era o principal alvo da ação.Cheney, que estava dentro da base de Bagram, disse a jornalistas que, no momento da explosão, ouviu "um barulho estrondoso" e foi informado do atentado por agentes do Serviço Secreto. O vice-presidente foi levado às pressas para um abrigo antibomba, mas voltou ao seu quarto "assim que a situação se acalmou"."Eu acredito que o Taleban está buscando formas de questionar a autoridade do governo central", disse Cheney. "O ataque suicida à Bagram, eu acredito, é uma maneira de fazer isso, mas não deve alterar nossa conduta."Cerca de duas horas após a explosão, que ocorreu por volta das 10 horas, Cheney foi recebido pelo presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, em Cabul. O encontro ocorreu antes de o vice-presidente deixar o país.VítimasO número de vítimas do ataque ainda não foi confirmado pelas autoridades. De acordo com Karzai, pelo menos 23 pessoas morreram, incluindo 20 trabalhadores afegãos que atuavam na base de Bagram, e outras 20 ficaram feridas.Segundo a Otan, no entanto, o ataque teria deixado 27 feridos e três mortos, incluindo um soldado e um empreiteiro americanos, além de um soldado sul-coreano. As autoridades não descartaram um eventual aumento do número de mortos.Repórteres da agência Associated Press, que estavam no local do ataque, afirmaram que pelo menos 12 corpos foram retirados da base de Bagram e encaminhados ao mercado, onde centenas de afegãos se reuniram após a explosão.AlvoPara o major William Mitchell, Cheney não era o principal alvo do ataque à base americana. "Ele não estava próximo ao local da ocorrência", disse Mitchell. "Ele estava protegido dentro da base no momento da explosão."Um suposto porta-voz do Taleban, no entanto, confirmou que o alvo do ataque era o vice-presidente americano. De acordo com Qari Yousef Ahmadi, o atentado foi coordenado pelo afegão Mullah Abdul Rahim. "Nós sabíamos que Dick Cheney estaria dentro da base", disse Ahmadi, por telefone, à Associated Press. "A idéia era atingi-lo."Mitchell classificou as declarações de Ahmadi como "absurdas". Ele lembrou que Cheney só passou a noite na base de Bagram, pois foi obrigado a cancelar uma audiência com Karzai na segunda-feira, por causa do mau tempo.Esse não foi o primeiro ataque registrado no Afeganistão, com a suposta intenção de atingir uma autoridade americana. Em janeiro de 2006, na província de Uruzgan, ocorreu um outro atentado suicida, durante uma visita do embaixador americano ao país. Na ocasião, dez afegãos foram mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.